28 de abril de 2009

Vem.



[...]
eu lembro beijos blues e poesia
o sal na pele e vc me lambia
e eu dizia oh baby i love you.
[...]
(ksis-beijos blues e poesia)


...é eu dizia, mas tambem pudera, fostes o que ninguem nunca foi, de você eu podia esperar, o que eu não sei exatamente mas eu podia, você era gentil como nenhum outro, gentleman único, nunca ias me ver sem um agrado, uma flor de rua que fosse, tu me estragastes e tu sabes disso, la no fundo este sempre fora o teu objetivo maior, eu cega de amor nunca percebi, mas nao aches que eu te quero mal, ao contrario por ti o amor que tenho é infindável, e sei que jamais encontrarei outro alguem a tua altura, por ti venho a ter tambem veneração, torno a dizer que a hora q vieres a meu encontro estarei a te esperar como ja deves saber. As noticias correm rapido nao posso esperar que tu nao saiba de meus anseios, e num vilarejo como este, onde ninguem guarda segredos, nem mesmo o vento que eu pensára ser meu amigo, dia desses chegou em meus ouvidos que ele viria a ser o pior dos traidores e fiquei a me perguntar como algo tão leal e tão presente pode não saber guardar segredos? e descobri que essa é mais uma daquelas perguntas que nunca iremos obter respostas, tampouco me importa, se o vento me traiu para te deixar a par de meus sentimentos não posso condená-lo sendo essa tambem a minha vontade, como ja disse e torno a repetir, estarei te esperando, naquela sacada que tantas vezes foi nosso local, vou estar com aquele vestido que voce tanto gostava, o amarelo com longas mangas e decotado, estarei aqui pronta pra voce, melhor do que nunca, serei sua, e só precisarás de uma palavra para me ter : vem.

o vestido.

2 comentários:

Julilah é... disse...

ooooooooi! :D
você me inspirou e eu fiz um blog também! heuiheiuheuihei
seu blog ta lindo! *-*
:*

Nine disse...

muito lindo...
abraço...