17 de janeiro de 2009

90.






Isso mesmo minhas caras, peso 90 quilos(eu na foto o/ noventa isso msm), assustador em? garanto que é pior para mim, desde o final de 2006 venho aumentando 10 quilos por ano, 70 em 2007, 80 em 2008, 90 em 2009, coincidência talvez, prefiro dizer que é uma ironia do destino, acreditem vocês ou não, quando eu tinha por volta dos 6 anos eu desfilei de biquíni num desses programas de auditório q vão fazer seus especiais na praia em época de verão, desde esse dia a mulher q se diz minha mãe(mas que eu acredito ser apenas a minha genitora) colocou na cabeça dela q eu iria ser modelo, engraçado não ? Aos 18 anos peso 90 quilos. E alem desse problema venho me confrontando com outro q me incomoda bastante que é essa vida que nada me satisfaz nada me completa, nada me basta. Tenho me sentindo sempre vazia, sempre a espera de algo q vai por uma razão em tudo, sempre esperando um aviso de qual caminho devo seguir, o problema é que tenho esperado há muito tempo e sem previsão de ate quando esperarei, há seis meses fiz 18 anos e no mesmo dia conheci o menino que uma semana depois viria a ser o meu primeiro namorado, Heytor, 23 anos (22, 6 meses atrás) alto, sorridente e uma pessoa de personalidade forte, assim como eu. Acho que esse foi o grande problema e o motivo por não ter dado certo, namoramos 6 meses, terminamos e voltamos duas vezes, até o namoro ter seu fim semana passada quando eu tive uma das minhas crises de “o que é que eu to fazendo da minha vida ?” e foi nessa crise q eu tive uma epifania( ta na moda ter uma, todo mundo ta tendo) e eu realmente reavaliei o rumo q minha vida estava tomando, Heytor é uma pessoa normal que quer uma vida normal, com casa, esposa e filhos, até pouco tempo era exatamente o que eu queria, também fico assustada ao escrever e ler isso caros leitores, mas a algum tempo tenho tentado descobrir o q realmente eu quero e foi nessa crise q eu descobri q eu quero o mundo, é eu também me assustei com a resposta q eu tanto procurava, querer o mundo me pareceu algo muito grandioso para alguém q sempre ficou em recuperação e que não foi remanejada para o curso de design da UFPE de caruaru cuja concorrência era de 4,2 pessoas para uma vaga, mas depois de muito pensar e avaliar esse desejo pelo mundo, percebi que esse é quase um desejo universal, milhões e até mesmo bilhões de pessoas querem o mundo, querer o mundo é querer a vida é querer viver, é querer viajar sem rumo e sem passagem de volta, é querer esta rodeado de estranhos, é querer ser você mesmo sem ninguém pra criticar é querer andar na london eye, é querer gritar na times square, é chorar olhando a igreja de notre dame, é viver um romance avassalador, é ter historias pra contar, querer o mundo é uma coisa q não importa a idade, não importa o poder aquisitivo, e não importa pra onde você vai ou de onde você veio, somente importa o que você faz pra conseguir o mundo. Certeza de que vai conseguir o q quer você não tem, certeza ninguém nunca vai ter de nada, ate hoje uns dizem q nós surgimos de uma explosão e outros dizem q surgimos de um casal q andava nú por um jardim, cada um acredita no que quer, eu acredito em mim.




londo eye - Londres - Inglaterra



Times Square - Nova York




Notre dame - França


Em relação a não estar satisfeita com esse corpo e com meus 90 quilos também tem me feito pensar bastante, e novamente cheguei a mais uma conclusão que somente depende de mim, que eu engordei por minha causa, considerei a opção de me aceitar, de concordar em viver comigo mesma e desisti dessa guerra contra o espelho e ser (in) feliz gorda, e foi nesse momento q eu decidi me aceitar q eu conheci o Heytor, uma pessoa q me amava do jeito q eu sou sem tirar nem por, me achava linda e isso fazia com q cada vez mais eu fosse concordando com ele, isso me fez bem, tanto bem que fez mal, por não me importar mais em ser gorda terminei engordando um pouco mais, mas depois que nós acabamos pela terceira e ultima vez eu meio q passei uma semana mais pra lá do q pra cá e senti minha calça jeans mais folgada
porem antes que eu começasse a me iludir fiz questão de me lembrar q a calça estava suja e que se tivesse lavada voltaria a me apertar. No outro dia fui á farmácia comprar um remédio e me deparei com aquele trambolho q tanto me atormenta, e q parece ate um instrumento de tortura, fitei ela de longe, percebi q não tinha ninguém por perto, me aproximei disfarçando como quem nada queria, olhei uns suplementos, reparei nos preços dos perfumes e como se ninguém tivesse me olhando subi naquele utensílio constrangedor e medonho, e aqueles segundos atormentadores em q os números não param de aumentar foram ficando cada vez mais lentos, pensei em descer da balança antes de saber o resultado mas como ninguém se aproximava eu agüentei firme e tive uma surpresa, eu estava com 2 quilos a menos, exatamente isso, eu estava com 88kg e naquele momento, tive aquela sensação q a muito tempo não sentia, e percebi q era muito mais satisfatório se sentir 2 quilos mais leve do que ter q comprar uma roupa um numero a mais por que você começou a se aceitar, senti um sorriso se estampando no meu rosto, sai da farmácia radiante, não lembrei nem o q eu tinha ido fazer lá, voltei pra casa decidida a comemorar, fiz um brigadeiro de madrugada e comi sem culpa nenhuma, decidi comprar um bicicleta para perder mais 18 quilos, acredito q pesando 70 quilos eu no mínimo estarei em estado de graça. Pretendo perder esses 18 quilos ate junho. E vou relatar aqui no blog as minhas experiências, tentativas, desesperos.


e mais uma foto da rayza com 90 quilos...



beijinhos o/

Um comentário:

Amanda Tavares disse...

90 kg de pura beleza, viu meu amor?
Não esquece que mesmo de longe posso te ajudar a alcançar seus objetivos, tá? O que eu quero aqui não é te babar, nem te dar conselhos. Aliás... só um: seja feliz acima de tudo faça as coisas que te fazem feliz. E não esquece que eu te amo... de verdade.