7 de setembro de 2009

És, Sou.


Se és não sei,

Só sei que sou.

E sou inteiro.

Inteiro seu.

Inteiro dela.

Inteiro meu.

Mas metade de mim sofre inteiro,

Sofre pela vaidade persistente,

Sofre pelo não desejar. Cobiça.

Sofre pelos amores não vividos.

És, em toda tua grandeza, a resposta para o que é o perfeito.

És em toda tua simplicidade, a resposta para o que é não ser único.

És.

Sou.

Somos.

Seremos.

Freedom.

4 comentários:

Amanda Luíze disse...

Rayzinha, você está afiada, hein, amiga!
Lindo, lindo, lindo.

Adoro tu.

Beijos

Carolina de Castro disse...

Se prender para depois libertar??
Não sei se consigo!
As vezes me acho muito egoista pra isso!!
Rsrsrsrs
Lindo seu blog!!
Beijo grande

ERICK MOURA disse...

rapaz..
vendo esse texto nem lembro daquela menina que tava dando uma de menina da JOVEM ontem.
uhauhauha
bjao minha linda, e ficou muito bom o texto, e adorei a imagem

A Madrasta Má disse...

Olá querida tem um selo especial de blog enteado pra vc e promoção no Madrasta! Dê um mordidinha, to te esperando! Bjinhos da Madrasta!