2 de maio de 2009

Joana.

joana é um conto de autoria minha e de Thiago, e nós criamos um pseudonome para nossas crianções que é o Piimentablasé. por causa do nome dos nossos blogs o/. blog de thiago http://piimentadecheiro.blogspot.com. o conto foi dividido em 3 capítulos hoje eu vou postar o primeiro.


O boteco

Ontem eu fui Joana, cheguei como quem nada queria e tudo esperava, sentei ao lado de um senhor barbudo e gordo e filei o seu cigarro, comentei sobre o tempo e sobre o preço do gim,  não entendia porque agia de tal forma comigo mesma, pouco me importava quão aquele copo havia sido higienizado, eujoana não ligava para isso, apenas biquei o gim e traguei mais 4 vezes, coloquei 5 reais em cima da mesa com o copo segurando impedindo que o vento levasse, me levantei agradeci o cigarro e me despedi com um aceno automático de cabeça e rumei em direção a saída daquele boteco, saí repentinamente, quando me dei conta que aquele homem barbudo vinha atrás de mim, será que havia esquecido alguma coisa? Será que apenas agradecer o cigarro não era o suficiente? Será que ele era pessoa de bem? No entanto Joana nem ligava pra tal situação, esses pensamentos inseguros não eram de seu feitio, fora baratas ela nada mais temia.

Dois quarteirões depois do boteco eu virei à esquerda, era um rua morta, com casas antigas, atualmente usadas como ponto comercial, porém era feriado, tudo estava fechado, eu resolvi manter o ritmo da caminhada, não sabia para onde estava indo exatamente quando me dei conta de que o barbudo havia apressado os passos, e em poucos segundos me ultrapassou, se postou a minha frente e me abordou com a frase, "estaria interessada em tomar outra dose de gim, comigo?" e me olhou dos pés a cabeça querendo mais do uma agradável companhia.

 

Eu, inabalável como sou até estranhei, mas não tanto quanto devia, desconfiei da índole daquele velhote e calmamente perguntei se ele tinha me achado com cara de puta ou algo do tipo, não que eu me incomodasse afinal sempre achei que a profissional do sexo deveria ter algum reconhecimento, mas o problema consistia em eu não ter tido nenhuma atitude que me delatasse puta. De onde ele havia de ter tirado essa historia quis eu saber, perguntei afinal o que ele queria comigo, e curiosa como também sou aproveitei para perguntar seu nome. Ele educado como eu não imaginei que seria me explicou que aquilo tudo era um grande mal entendido, que em momento algum imaginou que eu viesse a ser mulher da vida e me contou que seu nome era Otávio, eu absorta que estava fiquei parada, esperando agora uma explicação coerente para ele estar me seguindo, e sem que fosse necessário eu perguntar o motivo ele falou, confessou estar me seguindo, mas o fazia por que notou que eu estava sendo seguida, me contou que antes de se aposentar era detetive, e essa profissão o deixou com um diferencial se comparado aos outros homens com suas outras profissões, ele tinha outra visão do mundo totalmente particular. Eu aprecio sua inquietação, mas não creio q haja alguém me seguindo, agradeci assim a apreensão do detetive aposentado para comigo, mas ele não abdicou do seu parecer e persistiu para q eu o acompanhasse em mais uma dose de gim, resolvi não contrariar aquele senhor que já não aparentava muita normalidade e acompanhei-o de volta para o boteco onde tomei a segunda dose de gim...


escrito por Rayza e Thiago, imagens google.com.br e fotosearch.com.br

3 comentários:

Thaysa Oliver. disse...

Puuuuuuuuuta que pariiu, isso vai ser q nem novela é?
eu vou ficar nervosaaa
tow doida ra ver o resto da história...
essa arceria aí vai dar MUUITO certo...
parabéns desde já seus lindos ;D

Cristiane Alberto disse...

Rayza,

cadê a Joana? Quantas doses de gim tomou? Como terminou a noite? E o barbudo, quais suas verdadeiras intenções com a moça????

Vê se não demora, acho que estamos todos querendo ler os próximos capítulos.

Beijos.
Cris.

Amanda Luíze disse...

Raaaaaaaaaaaaaaaaaa, tô muito feliz com essa ideia de vcoês. Muito show! roendo as unhas para saber o reto da história.

Beijos